RESUMO

Este estudo objetivou identificar a origem botânica das cargas de pólen coletadas por abelhas africanizadas. Em Piracicaba (SP), foram instaladas, durante as quatro estações do ano, cinco colmeias de A. mellifera com um coletor de pólen frontal em cada uma. A preparação palinológica foi pelo uso de acetólise, sendo identificados e contados aproximadamente 900 grãos de pólen por amostra. A partir da composição polínica, calculou-se a riqueza, os índices de diversidade e equitabilidade. Ao longo do ano, foram encontrados 81 tipos polínicos, pertencentes a 32 famílias botânicas sendo Fabaceae, Asteraceae e Malvaceae, as famílias com maior frequência de tipos polínicos (5 tipos polínicos), e Myrtaceae, a família com dois tipos polínicos (Eucalyptus sp. e Myrcia sp.) entre os nove mais frequentes nas amostras (>10%). A maior riqueza de tipos polínicos foi no verão e a maior diversidade e equitabilidade, na primavera. Fabaceae, Asteraceae, Malvaceae e Myrtaceae são as famílias botânicas mais importantes como fontes poliníferas em Piracicaba - SP.

Palavras-chave: Apis mellifera, composição polínica, tipo polínico, flora apícola.

Para acessar o trabalho completo, visite: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782011005000137

MODRO, Anna Frida Hatsue; MARCHINI, Luís Carlos; MORETI, Augusta Carolina de Camargo Carmello. Botanic origin of pollen beehives’ loads from Africanized honeybees in Piracicaba, SP, Brazil. Cienc. Rural,  Santa Maria ,  v. 41, n. 11, nov.  2011